Deixem o meu telefone em paz


[Disclaimer: originalmente, não ia mencionar directamente nenhuma empresa neste texto. Mas, depois de alguns acontecimentos que vos vou descrever, simplesmente decidi "que se lixe". Vou falar-vos da NOS e quero que mantenham isso bem claro na vossa cabeça. NOS. Não foi a Vodafone, nem a MEO, nem o diabo a sete. Foi a NOS.] 


Gosto de me considerar uma pessoa altamente impermeável no que toca a ser influenciada. Conheço muito boa gente (e muita má gente, também) que facilmente se deixa levar pelas opiniões dos outros e por aquilo que os outros acham que deviam ou não fazer com a sua vida. Muita gente se deixa influenciar por publicidade, também, o que é ligeiramente espectável - afinal, é esse o propósito de um bom anúncio.

Eu não me deixo influenciar nem por pessoas nem por publicidade - e sou uma firme crente de que as pessoas que se deixam enganar ou por uma ou por outra são fracas. Mas este texto não é sobre isso. Este texto é sobre a falta de respeito que uma certa empresa tem pelas pessoas. Este texto é sobre a NOS.

Não sou cliente da NOS, nunca fui e, depois disto, dificilmente serei.  

Não tenho problemas nenhuns com os serviços oferecidos pela empresa - simplesmente não estou interessada em pagar pelos ditos serviços. Vai na volta, a NOS arranja, possivelmente através da compra de dados a outras empresas das quais sou cliente, o meu número de telefone e começa a ligar-me. Várias vezes. Dentro da mesma hora. 

Para que se perceba melhor a questão, esta não é a primeira vez que a NOS me liga; é, talvez, a segunda ou terceira. Das outras vezes, atendi e expliquei atenciosamente que não estou interessada nos serviços. Desta vez, assim que ouvi o nome da empresa, simplesmente desliguei o telefone pra evitar perder tempo e ser mal-educada. A NOS, como empresa insistente que é, decide ligar novamente. Novamente, volto a desligar o telefone. E voltam a ligar. E eu volto a desligar o telefone. Esta brincadeira toda resultou num total de mais de quinze chamadas da NOS, as quais nunca atendi. Sim. 15 chamadas.

Mas há mesmo alguém que acha normal ligar 15 vezes para o número de uma pessoa qualquer? Existe mesmo uma pessoa com cérebro que acha que eu, não tendo atendido a chamada nas prévias 14 vezes, vou atender à 15ª? Isto é a sério?

Meus caros, isto é o mais invasivo tipo de publicidade possível. Se não adiro ao vosso produto após ver o Nuno Lopes na televisão (e logo eu, que adoro o Nuno Lopes), acham que é a ouvir as vozinhas irritantes a cantar feito coro infantil  “muito boa tarde, o meu nome é Antonio Banderas e estou a ligar da NOS para lhe falar do novo produto ‘A Máscara de Zorro’ ” que vou, de repente, achar que ter a NOS é mesmo uma feliz ideia?

A resposta certa é não. Não é através de vinte chamadas que vou querer aderir aos vossos serviços. Não é através de vinte chamadas que vou responder ao vosso inquérito sobre satisfação de clientes, porque nem sequer sou cliente. Não é através de vinte chamadas que vou querer ouvir falar sobre os novos tarifários que têm para as pessoas muito ricas, porque eu sou muito pobre.

Deixem o meu telefone em paz, porra!

Sem comentários:

Enviar um comentário